• lsi
  • poli usp
  • usp

EXA255 - Estudo de adsorção de metais traço em hidroxiapatita

Sub-categoria: Química

Clique em Curtir até o dia 17 de Março de 2016 para votar em seu projeto favorito para o Prêmio Votação Popular na FEBRACE 2016

Autoria: Juliana Nunes de Moura Ferracioli, Lorenna Conti Loffredo Luscura França da Silva, Ana Luiza de Oliveira Ramalho

Orientação: Neusa Pereira Arruda, Henrique Brandão Cerqueira de Azevedo

Instituição: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - Unidade Rio de Janeiro

Resumo (Ver pôster)

Devido a sua toxicidade e persistência, a contaminação da água por metais constitui um dos principais impactos ambientais. Inúmeras tecnologias têm sido desenvolvidas para remover metais traço tóxicos de efluentes. Todavia, grande parte destes processos possuem custo elevado ou são destrutivos. A hidroxiapatita, um composto de fosfato de cálcio e principal componente de ossos e dentes, possui alto potencial para remoção de metais traço da água em condições ambientais. Algumas pesquisas também mostram que a hidroxiapatita sintética, além de mais sustentável, é mais eficaz e de menor custo. O atual estudo avaliou parâmetros físico-químicos envolvidos no processo de adsorção, em hidroxiapatita sintética, dos cátions tóxicos níquel e cádmio, potenciais constituintes de rejeitos industriais ou de uso pessoal. O material empregado foi uma hidroxiapatita cerâmica em esferas, sintetizada por via úmida em meio ácido. A eficiência do processo foi testada pelas técnicas analíticas de difração de raio X (DRX), espectroscopia de infravermelho IR), e de absorção atômica e por microscopia eletrônica de varredura (MEV) e pelo método Brunauer, Emmet e Teller (BET). A análise por DRX mostrou que o processo de filtração dos cátions foi por adsorção; por IR ficou comprovada a presença dos radicais PO43-, OH- e CO32- na hidroxiapatita antes e após os experimentos; Com a análise de MEV foi possível verificar a diferença entre a hidroxiapatita antes e depois da adsorção dos metais. Pela MEV e pelo teste de BET mostrou uma leve diminuição da área superficial das esferas, indicando que os metais foram adsorvidos, ocupando poros da estrutura. Nas condições dos experimentos houve retirada ? 99 % dos cátions Ni2+ e Cd2+, com possibilidade de reuso das esferas. Como perspectiva está a elaboração de um protótipo sustentável para filtração-adsorção de metais traço, utilizando esferas de hidroxiapatita cerâmica, aplicável a estações de tratamento.

Palavras-chave: Filtro de hidroxiapatita, tratamento de efluentes, metais traço tóxicos

  • Blog
  • Twitter
  • Youtube
  • Facebook
  • Flickr